Direito Penal - Vol. 5 - Ed. 2020

46. Favorecimento Real (Art. 349)

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Favorecimento real

Art. 349 – Prestar a criminoso, fora dos casos de coautoria ou de receptação, auxílio destinado a tornar seguro o proveito do crime:

Pena – detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, e multa.

46.1.Considerações iniciais

O traçado histórico do crime de favorecimento real assemelha-se ao do favorecimento pessoal. Na Roma Antiga, era tido como infração sui generis, tendo subsequentemente, na leitura medieval das fontes romanas, passado a ser entendido como forma de participação no delito antecedente, para fins de assegurar seu aproveitamento, o que influenciou inúmeras legislações (Código Napoleônico e Códigos brasileiros de 1830 e de 1890).

O movimento codificador italiano do séc. XIX, contudo, passou a entender a conduta do favorecimento como forma delitiva autônoma, afastando a possibilidade lógica de alguém participar de crime pronto e acabado do qual, normalmente, sequer tinha conhecimento quando de sua realização. Em síntese, rechaçaram a possibilidade de participação per posterius.

Esse ideário italiano apenas chegou ao Brasil para fins de influenciar o Código Penal de 1940, que insculpiu o favorecimento real em seu art. 349, o qual se mantém com a redação original.

46.2Objetividade jurídica

O bem jurídico tutelado consiste, em primeiro lugar, nas funções públicas, especificamente quanto à administração da justiça, no sentido de sua efetivação. O crime de favorecimento pessoal oblitera a possibilidade de recuperação do proveito auferido por conduta criminosa, frustrando o pleno êxito da persecução criminal.

De modo secundário, e pela mesma razão atinente à dificuldade de recuperação de bens, protege-se, ainda, o patrimônio da vítima do crime antecedente. Advirta-se, no entanto, que o favorecimento real pode ocorrer ainda que o crime antecedente não seja patrimonial, conforme se analisará adiante.

Dessa maneira, cuida-se de crime pluriofensivo.

46.3.Sujeitos do delito

Sujeito ativo do delito é qualquer pessoa (crime comum, ou geral), exceto o coautor ou partícipe do crime antecedente.

O tipo penal de favorecimento real pressupõe que o agente auxilie o perpetrador do crime anterior exclusivamente após a sua inteira realização, sem liame subjetivo anterior. Se a colaboração for combinada anteriormente à prática de algum crime, haverá concurso de agentes nesse último, como no exemplo de alguém que se compromete com outrem a esconder por uns dias o carro que será roubado, hipótese de participação no crime de roubo, não de favorecimento real.

De igual forma, por exemplo, se alguém auxilia na...

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
6 de Dezembro de 2021
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1153084980/46-favorecimento-real-art-349-direito-penal-vol-5-ed-2020