Direito Penal - Ed. 2020

Art. 233 - Direito Penal - Parte Especial - Arts 155 a 234-B do Cp

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Capítulo VI

Do ultraje público ao pudor

Ato obsceno

Art. 233. Praticar ato obsceno em lugar público, ou aberto ou exposto ao público:

Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.

58.1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS

O crime de ato obsceno inaugura o Capítulo VI do Título VI da Parte Especial do Código Penal, em relação ao ultraje público ao pudor.

O “ultraje público ao pudor” ganhou tratamento de entidade criminal autônoma na legislação penal com o advento de uma lei francesa de 1791, a qual tratava do ultraje ao pudor de mulheres mediante exposição ou venda de imagens obscenas ou por meio de “atos desonestos”. Assim, tanto no direito romano quanto no medieval, não havia a incriminação específica.

O Código napoleônico, de 1810, originariamente tratou de duas figuras separadas, uma abarcando atos obscenos e outra concernente a imagens, figuras, canções e panfletos contrários aos “bons costumes”. Também os Códigos sardo e toscano, em certa medida, cuidaram do ultraje público ao pudor.

Destarte, vê-se que as legislações tiveram significativa influência do direito francês na matéria, em face da tentativa de controle comportamental em um contexto de urbanização populacional.

No âmbito brasileiro, o Código Criminal de 1830 incluía figuras semelhantes entre os crimes policiais, nos seus arts. 279 e 280. O...

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
1 de Dezembro de 2021
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1153088979/art-233-direito-penal-parte-especial-arts-155-a-234-b-do-cp-direito-penal-ed-2020