Manual dos Recursos Penais

Bibliografia

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

ABREU, Florêncio de. Comentários ao Código de Processo Penal. Rio de Janeiro: Forense, 1945. v. 5.

ACOSTA, Walter P. O processo penal. 21. ed. Rio de Janeiro: Editora do Autor, 1991.

ALBUQUERQUE, Francisco Manoel Xavier de. Aspectos da conexão. Tese (Titular). Faculdade de Direito do Amazonas, Manaus. 1956.

ALCALÁ-ZAMORA Y CASTILLO, Niceto. Prólogo. Lecciones sobre el proceso penal. Tradução de Santiago Sentís Melendo. Buenos Aires: Bosch, 1950. v. 1.

______; LEVENE HIJO, Ricardo. Derecho procesal penal. Buenos Aires: Editorial Guillermo Kraft, 1945. t. III.

ALEXY, Robert. Teoria dos direitos fundamentais. Trad. de Virgílio A. da Silva. São Paulo: Malheiros, 2008.

ALMEIDA, Joaquim Canuto Mendes de. A contrariedade na instrução criminal. São Paulo: Saraiva, 1937.

ALMEIDA JÚNIOR, João Mendes. Direito judiciário brasileiro. 2. ed. Rio de Janeiro: Typographia Baptista de Souza, 1918.

______. O processo criminal brasileiro. 4. ed. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1959. v. 2.

ALLORIO, Enrico. Sul doppio grado del processo civile. Studi in onore di Enrico Tullio Liebman, Milano: Giuffrè, 1979, v. 3.

ANDRADE, Odilon, Comentários ao Código de Processo Civil, Rio de Janeiro: Forense, v. IX, 1946.

ANDRÉS IBÁÑEZ, Perfecto. Prueba y convicción judicial en el proceso penal. Buenos Aires: Hamurabi, 2009.

ANDRIOLI, Virgilio. Commento al Codice di Procedura Civile. 3. ed. Napoli: Jovene, 1956. v. 2, p. 81.

ARANGÜENA FANEGO, Coral. La doble instancia en el proceso penal. Criminalia, n. 65, p. 03-42, jan./abr. 1999.

ARANHA, Adalberto José Q. T. de Camargo. Dos recursos no processo penal. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

ARMELIN, Donaldo. Embargos de Terceiro. Tese (Doutorado em Direito). São Paulo: PUC-SP, 1980.

ARRUDA ALVIM, José Manoel de. A EC n. 45 e o instituto da repercussão geral, In: _______. Teresa Arruda Alvim Wambier; Luiz Rodrigues Wambier; Luiz Manoel Gomes Jr.; Octavio Campos Fischer; Willian Santos Ferreira (Coords.), Reforma do Judiciário. São Paulo: Ed. RT, 2005.

______; Arruda Alvim, Tereza. Manual de direito processual civil. 4. ed. São Paulo: Ed. RT, 1991. v. 2.

ASSIS, Araken de. Cumulação de Ações. 4. ed. São Paulo: Ed. RT, 2002, v.1.

_______. Manual dos Recursos. 2. ed. São Paulo: Ed. RT, 2008.

_______. Manual dos Recursos. 8. ed. São Paulo: Ed. RT, 2016.

ASSUNÇÃO, Hélcio Alves de. Recurso extraordinário: requisitos constitucionais de admissibilidade. In: _______. Adroaldo Furtado Fabrício (org.). Meios de impugnação ao julgado civil. Estudos em homenagem a José Carlos Barbosa Moreira. Rio de Janeiro: Forense, 2007.

AULETE, Caldas. Dicionário contemporâneo da língua portuguesa. 3. ed. Rio de Janeiro: Delta, 1974. v. 1.

_______. Dicionário contemporâneo da língua portuguesa. 3. ed. Rio de Janeiro: Delta, 1978. v. 4.

AZEVEDO, Vicente de Paulo Vicente de. Curso de Direito Judiciário Penal. São Paulo: Saraiva, 1958, v. 2.

BACIGALUPO, Enrique. El debido proceso penal. Buenos Aires: Hamurabi, 2005.

BADARÓ, Gustavo Henrique Righi Ivahy. Correlação entre acusação e sentença. 2. ed. São Paulo: Ed. RT, 2009.

_______. Direito intertemporal. In: _______. MOURA, Maria Thereza Rocha de Assis (Coord.). As reformas no processo penal. As novas leis de 2008 e os Projetos de Reforma. São Paulo: Ed. RT, 2008.

_______. Ônus da prova no habeas corpus: in dubio pro libertate. In: _______. PRADO, Geraldo; MALAN, Diogo (Coord.). Processo penal e democracia: estudos em homenagem aos 20 anos da Constituição da República de 1988. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2009.

_______. Ônus da prova no processo penal. São Paulo: Ed. RT, 2003.

_______. Tribunal do Júri e soberania dos veredictos: desconfiança e enfraquecimento de um falso soberano. In: _______. MARTINS, Ives Gandra da Silva; JOBIM, Eduardo (org.). O Processo na Constituição. São Paulo: Quartier Latin, 2008. p. 361-381.

_______. Tribunal do Júri. Lei 11.689, de 09.06.2008. In: _______. MOURA, Maria Thereza Rocha de Assis (coord.). As reformas no processo penal. As novas leis de 2008 e os Projetos de Reforma. São Paulo: Ed. RT, 2008.

_______. Um novo agravo contra decisão que não admite recurso especial e extraordinário no processo penal? Reflexos da Lei n. 12.322, de 9 de setembro de 2010, no processo penal. Boletim IBCCrim, São Paulo, n. 218, p. 16-18, jan. 2011.

_______; LOPES JR., Aury. Direito ao processo penal no prazo razoável. 2. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2009.

BAPTISTA, Francisco de Paula. Compendio de teoria e Prática do Processo Civil comparado com o Commercial e de Hermeneutica Jurídica. 7. ed. Lisboa: Livraria Clássica Editora de A. M. Teixeira, 1910.

BARBALHO U. C., João. Constituição Federal Brasileira; Comentários. Typ, da Comp. Litho, 1902.

BARBI, Celso Agrícola. Comentários ao Código de Processo Civil. Rio de Janeiro: Forense, 1975, v. 1, t. II.

______. Do mandado de segurança. 2 ed. Rio de Janeiro: Forense, 1966.

______. Perspectivas sobre o Mandado de Segurança, Revista de Direito Administrativo. Rio de Janeiro, n. 57, p. 429-436, jul./set. 1959.

BARGI, Alfredo; GAITO, Alfredo. Il ricorrente ritorno della cunsulta alla cultura processuale inquisitoria: L’eccentrica definizione della funzione di garanzia del P.M. nel sistema delle impugnazioni, in Alfredo Gaito (coord.) La disciplina delle impugnazioni tra riforma e controriforma. L’incostituzionalità parziale della “legge Pecorella”, Torino: UTET, 2007.

BARBOSA MOREIRA, José Carlos. Ainda e sempre a coisa julgada. Direito Processual Civil (ensaios e pareceres). Rio de Janeiro: Borsoi, 1971.

_______. Comentários ao Código de Processo Civil. 16. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Forense, 2011. v. 5.

_______. Direito processual civil: ensaios e pareceres. Rio de Janeiro: Borsoi, 1971.

_______. O juízo de admissibilidade no sistema dos recursos cíveis. Rio de Janeiro, 1968.

_______. Processo civil e processo penal: mão e contramão? In: _______.Temas de direito processual: sétima série. São Paulo: Saraiva, 2001.

_______. Questões prejudiciais e a coisa julgada. Revista de Direito da Procuradoria Geral do Estado da Guanabara, Rio de Janeiro, n. 16, 1967.

_______. Questões prejudiciais e questões preliminares. In: _______. Direito processual civil: ensaios e pareceres. Rio de Janeiro: Borsoi, 1971.

_______. Súmula, jurisprudência, precedente: uma escalada e seus riscos. Revista Síntese de Direito Civil e Processual Civil, n. 35, maio/jun. 2005.

_______. Barbosa Moreira, José Carlos. Tutela sancionatória e tutela preventiva, in Temas de Direito Processual. segunda série. 2 ed. São Paulo: Saraiva, 1988.

BARBOSA, Ruy. Oração os moços, fac-símile editado por Martin Claret, São Paulo, 2004.

BARRETO, Irineu Cabral. A Convenção Europeia dos Direitos do Homem anotada. 3. ed. Coimbra: Coimbra Ed., 2005.

BARROS, Hamilton de Moraes. Comentários ao Código de Processo Civil. Rio de Janeiro: Forense, v. IX, 1977.

BATISTA, Luís Osório da Gama e Castro de Oliveira. Comentário ao Código de Processo Penal português. Coimbra: Coimbra, 1932. v. 1.

_______. Coimbra: Coimbra, 1934. v. 6.

BATISTA, Nilo. Revisão criminal e interpretação da cláusula “decisão contrária à prova dos autos”. Decisões criminais comentadas. Rio de Janeiro: Líber Juris, 1976.

BELLAVISTA, Girolamo. Lezione di diritto processuale penale. 2 ed. Napoli, 1960.

BELLAVITIS, Mario. Sui limiti del concetto di doppio grado di giurisdizione, Rivista di Diritto Processuale Civile, II, 1931.

BENTO DE FARIA, Antonio. Código de Processo Penal. 2. ed. Rio de Janeiro: Record, 1960. v. 2.

BERMUDES, Sérgio. Comentários ao Código de Processo Civil. São Paulo: Ed. RT, 1975. v. 7.

BERTOLINO, Pedro J. El debido proceso penal. La Plata: Platense, 1986.

Bettiol, Giuseppe. La correlazione fra accusa e sentenza nel processo penale. Milão: Giuffrè, 1936; ou em Scritti giuridici, Pádua: Cedam, 1966. t. I.

______. Istituzioni di diritto e procedura penale. Padova: Cedam, 1966.

BINDER, Alberto M. Introdução ao Direito Processual Penal. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2003.

BISCARDI, Giuseppe, Ne bis in idem tra costituzione e fonti europee, In: ______. Filippo Fraffaele Dinacci (Coord.) Processo Penale e Costituzione. Milano; Guiffrè, 2010.

BITTENCOURT, Edgard de Moura. A instituição do júri. São Paulo: Saraiva, 1939.

BOBBIO, Norberto. Teoria do ordenamento jurídico. 5 ed. Trad. Maria Celeste C. J. Santos. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1994.

BONDIOLI, Luís Guilherme Aidar. Embargos de Declaração. São Paulo: Saraiva, 2005.

______. Comentários ao Código de Processo Civil: dos recursos – arts. 994 a 1.044. São Paulo: Saraiva, 2016. v. XX.

BRANCO, Tales Castelo. Teoria e prática dos recursos criminais. São Paulo: Saraiva, 2003.

BUENO, Cassio Scarpinella. Mandado de Segurança: comentários às Leis n. 1.533/51, 4.348/64 e 5.021/66. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2004.

______. Súmula 288, 282 e 356 do STF: uma visão crítica da sua (re) interpretação mais recente pelos tribunais superiores. In: NERY JR., Nelson; WAMBIER, Teresa Arruda Alvim (coords.). Aspectos polémicos e atuais dos recursos cíveis. São Paulo: RT, 2001, v. 4.

BUENO, Francisco Silveira. Grande dicionário etimológico-prosódico da língua portuguesa. São Paulo: Saraiva, 1966, v. 6.

BUENO, José Antonio Pimenta. Apontamentos sobre as formalidades do processo civil. Rio de Janeiro: Editora Nacional, 1858.

_______. Apontamentos sobre o processo criminal brasileiro. 5. ed. Rio de Janeiro: Jacintho Ribeiro dos Santos, 1922.

_______. _______. Edição atualizada por José Frederico Marques. São Paulo: Ed. RT, 1959.

_______. Direito público brasileiro e análise da Constituição do Império. Rio de Janeiro: 1857.

BUZAID, Alfredo. Da Ação Direta de Declaração de Inconstitucionalidade no Direito Brasileiro. São Paulo: Saraiva, 1958.

______. Do agravo de petição no sistema do Código de Processo Civil. 2. ed. São Paulo: Forense, 1956.

CALAMANDREI, Piero. Eles, os juízes, vistos por nós, advogados. Trad. de Ary dos Santos. 3. ed. Lisboa: Clássica, 1960.

_______. Introducción al estudio sistemático de las providencias cautelares. Trad. Santiago Sentís Melendo, Buenos Aires: Ejea, 1945.

_______. La dialeticità del processo. Opere giuridice. Napoli: Morano, 1965.

CALMON DE PASSOS, José Joaquim. Esboço de uma teoria das nulidades aplicadas às nulidades processuais. Rio de Janeiro: Forense, 2002.

_______. Do mandado de segurança contra ato judicial. Revista do Instituto Brasileiro de Direito Processual da Guanabara. Rio de Janeiro, 1963.

CALMON FILHO, Petrônio. Comentários à Lei de Informação do Processo Judicial. Rio de Janeiro: Forense, 2007.

CÂMARA, Alexandre Freitas. Capítulo II – Apelação, in Antonio do Passo Cabral; Ronaldo Cramer (Coord.), Comentários ao Novo Código de Processo Civil. 2 ed. Rio de janeiro: Forense, 2016.

CÂMARA LEAL, Antônio Luiz da. Comentários ao Código de Processo Penal brasileiro. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1942. v. 1 a 4.

CANÇADO TRINDADE, Antônio Augusto. A proteção internacional dos direitos humanos e o Brasil. Brasília: EUB, 1998.

CANOTILHO, J. J. Gomes. Direito constitucional e teoria da Constituição. 7. ed. Coimbra: Almedina, 2003.

_______. O ônus da prova na jurisdição das liberdades. Estudos sobre direitos fundamentais. Coimbra: Coimbra, 2004.

CANZIO, La Revisione del processo: gli effettti del sopraggiugere di nuove prove rese possibili dal progresso scientifico. In______. Antonio Balsamo e Roberto E. Kostoris (Orgs.) Giurirsprudenza Europea e processo penale italiano. Nuovi scenari dopo il “Caso Dorigo” e gli interventi della Corte Costituzionale. Torino: G. Giappichelli Editore, 2008.

CARNELUTTI, Francesco. Capo di sentenza. Rivista di Diritto Procesuale, 1933.

_______. Diritto e processo. Napoli: Morano, 1958.

_______. Inesistenza dell’atto giuridico?. Rivista di Diritto Processuale, 1955.

_______. Instituciones del proceso civil. Trad. de Santiago Sentís Melendo. Buenos Aires: Ejea, 1959. v. 1.

_______. Lecciones sobre el proceso penal. Trad. de Santiago Sentis Melendo. Buenos Aires: Bosch, 1950. v. 1 a 4.

_______. Lezioni sul processo penale. Roma: Ateneo, 1946. v. 1.

_______. Nullità della sentenza d’appello e poteri della Corte di cassazione, in Rivista di Diritto Processuale Civile, II, 1934.

_______. Principi del processo penale. Napoli: Morano, 1960.

_______. Sistema de derecho procesal civil. Trad. de Niceto Alcalá-Zamora y Castillo e Santiago Sentis Melendo. Buenos Aires: Uthea, 1944. v. 1 a 3.

_______. Sulla “reformatio in peius”. Rivista di Diritto Processualle Civile, [s.l.]: [s.n.], 1927.

CARRIO, Alejandro D. Garantías constitucionales en el proceso penal. 2. ed. Buenos Aires: Hamurabi, 1991.

CARVALHO, Américo Taipa de. Sucessão de leis penais. Coimbra: Coimbra Ed., 1990.

CARVALHO, Luiz Gustavo Grandinetti Castanho de. Processo penal e Constituição. 3. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2004.

CARVALHO SANTOS, J. M. de. Código de Processo Civil interpretado. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1947. v. 10.

CASARA, Rubens R. R.. O Direito ao Duplo Grau de Jurisdição e a Constituição: em busca de uma compreensão adequada. In: PRADO, Geraldo; MALAN, Diogo (coord.). Processo Penal e Democracia. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2009.

CASTRO, Amílcar de. Comentários ao Código de Processo Civil. Rio de Janeiro: Forense, 1941. v. 10.

CHIAVARIO, Mario. Appunti sul processo penale. Torino: G. Giappichelli, 2000.

_______. La Convenzione Europea dei Diritti dell’uomo nel sistema delle fonti normative in materia penale. Milano: Giuffrè, 1969.

_______. La presunzione d’innocenza nella giurisprudenza della Corte Europea dei Diritti dell’Uomo. In______. Studi in ricordo di Gian Domenico Pisapia. Milano: Giuffrè, 2000, v. 2.

_______. Processo e garanzie della persona. Milano: Giuffrè, 1976.

_______. _______. 3. ed. Milano: Giuffrè, 1984. v. 2.

CHIOVENDA, Giuseppe. Instituições de direito processual civil. Trad. de J. Guimarães Menegale. São Paulo: Saraiva, 1945. v. 3.

_______. _______.Tradução de J. Guimarães Menegale. São Paulo: Saraiva, 1965. v. 2.

_______. Principii di diritto processuale civile. 3. ed. Napoli: Jovene, 1965.

CLARIÁ...

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
7 de Dezembro de 2021
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1153090549/bibliografia-manual-dos-recursos-penais