Contraponto Jurídico - Ed. 2019

2. Fake News: A Manipulação da Verdade - Fake News

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Viviane Maldonado 1

1. Uma breve introdução

Muitas vezes, ao iniciar um novo texto, você não tem uma ideia muito definida de como será a sua estrutura e qual será a sua exata abordagem. É assim com quase todo mundo e comigo não seria diferente. Então, para ter alguma inspiração e maior clareza de como desenvolver o trabalho, fiz o óbvio no primeiro dia que reservei para escrevê-lo, o que ocorreu precisamente em 01.07.2018. Joguei a expressão Fake News no Google para ver quais seriam os resultados.

Houve, obviamente, diversos retornos. A notícia destacada do dia para a pesquisa no buscador era: Fake News: Previsão Incrível Sobre a Geração Belga é Falsa” 2 , título de matéria de jornalista brasileiro que está na Rússia para cobrir o Mundial de Futebol. Vejamos o que ali foi apurado.

De acordo com tal matéria de “O Globo”, espalhou-se a notícia de que o jornal belga “Het Laastste Nieuws” teria previsto, em 2002, que 14 garotos integrariam uma vitoriosa geração de jogadores de futebol. Seriam eles: Eden Hazard, Kevin De Bruyne, Romelu Lukaku, Vincent Kompany, Dries Mertens, Moussa Dembélé, Simon Mignolet, Alex Witsel, Kevin Mirallas, Timmy Simons, Guillaume Gillet, Sébastien Pocognoli, Christian Benteke e Nicolas Lombaerts, anotando-se que, de fato, os oito primeiros hoje efetivamente fazem parte da seleção belga.

Um suposto acerto de tal magnitude, cerca de dezesseis anos antes da efetiva escalação do time, ensejou aquilo que já seria esperado: a viralização. Mas a questão é que, em realidade, os fatos não ocorreram na forma da abordagem desse conteúdo viralizado, conforme relatou o jornalista.

De acordo com a cobertura do jornal brasileiro, a verdade é que, no ano de 2013, fora feita uma matéria sobre a infância de jogadores àquela altura já escalados, dela constando as suas respectivas fotografias enquanto crianças. Não se sabe exatamente como e nem por qual razão tal matéria veio a ser inteiramente deturpada de forma a, incorretamente, “datar” o conteúdo como sendo do ano de 2002, e conferir-se, por consequência, ar premonitório a aquela reportagem.

Alastrou-se, pois, informação inverídica porquanto disse respeito a um fato absolutamente inexistente: jamais existiu a tal previsão tampouco esse verdadeiro exercício de futurologia.

As Fake News fazem parte de nosso cotidiano e tornaram-se fenômeno universal e objeto de preocupação das principais democracias ocidentais.

Em alguns casos, as notícias falsas propagam-se por interpretações errôneas e desconectadas da realidade, por fruto de mera ignorância ou confusão.

No mais das vezes, porém, tais notícias são meticulosamente engendradas para alcançar-se um propósito muito bem definido: defender uma ideia, uma causa ou uma pessoa. Ou, e o que é muito mais insidioso, destruir uma ideia, uma causa ou uma pessoa. Para esses fins, a verdade é distorcida e manipulada e sua propagação em massa é realizada com o auxílio de “bots3 .

John Milton, em sua obra Areopagitica 4 , em 1644, utilizou a lógica do conceito econômico do livre mercado para construir a metáfora do “Free Market of Ideas”. Também John Stuart Mill, em seu emblemático livro On Liberty 5 , de 1859, valeu-se da mesma ratio para defender que a pluralidade e a diversidade das ideias enriquecem o ser humano na perspectiva de seu desenvolvimento intrínseco no contexto da sociedade.

É verdade que a específica utilização da expressão “livre comércio de ideias” só ocorreu muito tempo depois, em especial por ocasião do voto concordante do Juiz William O. Douglas na decisão da Suprema Corte no caso Estados Unidos versus Rumely, em 1953. 6

De toda forma, a essa altura o conceito em si mesmo já estava fortemente consolidado como forma de inafastável mecanismo sem o qual a evolução da sociedade como um todo não pode ocorrer.

Como é perceptível, as Fake News desafiam essa estrutura filosófica na medida em que elas, por si sós, alteram as feições da verdade de uma determinada premissa, alijando-se da comunidade a possibilidade de exercer seu livre pensamento com base nos fatos como realmente são.

Por meio das Fake News, erigem-se quaisquer informações ao patamar de uma verdade que não existe, de modo a alterar o fluxo racional da análise cognitiva de um específico fato. As notícias falsas...

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
7 de Dezembro de 2021
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1166915752/2-fake-news-a-manipulacao-da-verdade-fake-news-contraponto-juridico-ed-2019