Processo Constitucional Brasileiro - Ed. 2020

Bibliografia

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Abbagnano, Nicola. Diccionario de Filosofía. 4. ed. México: FCE, 2004, verbete nominalismo, p. 768.

_____. Dicionário de filosofia. Trad. Ivone Castilho Benedetti. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

Abboud, Georges. Controle de Constitucionalidade pelo CNJ: o correto novo entendimento do STF. Revista dos Tribunais. v. 990, p. 55-65. São Paulo: Ed. RT, 2018.

_____. A (in) dignidade da legislação e o pacote "anticrime". Consultor Jurídico. Disponível em: [ https://www.conjur.com.br/2020-jan-10/georges-abboud-indignidade-legislacao-pacote-anticrime ].

_____. Constituição Federal vs Eficiência: a importância da decisão do STF no HC 166373 . Consultor Jurídico. Disponível em: [ https://www.conjur.com.br/2019-out-03/georges-abboud-vitoria-constituição-eficientismo ].

_____. Consequencialismo jurídico: o lugar da análise de consequências em direito e os perigos do ativismo judicial consequencialista, Revista dos Tribunais, v. 1009, nov./2019.

_____. Crítica à jurisprudência do STF em matéria de controle de constitucionalidade. Revista de Processo, v. 215, 2013.

_____. Da (im) possibilidade de relativização da coisa julgada inconstitucional. Revista de Direito Privado, n. 23, 2005.

_____. Democracia e Forbearance: reflexões acerca das regras implícitas no jogo democrático. Revista de Processo, v. 299, p. 19-42, 2020.

_____. Discricionariedade administrativa e judicial. São Paulo: Ed. RT, 2014.

_____. Jurisdição constitucional e direitos fundamentais. São Paulo: Ed. RT, 2011.

_____. O dilema do direito: entre Huxley e Orwell. Revista dos Tribunais, v. 102, n. 935, p. 167-179, 2013.

_____. O julgamento das ADCs 43, 44 e 54 pelo Supremo Tribunal Federal e o absurdo. Consultor Jurídico. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2019-nov-14/georges-abboud-julgamento-adcs-43-44-54-absurdo ].

_____. O mito da supremacia do interesse público sobre o privado – A dimensão constitucional dos direitos fundamentais e os requisitos necessários para se autorizar restrição a direitos fundamentais. Revista dos Tribunais, v. 100, n. 907, p. 61-119, 2011

_____. O processo civilizador e os direitos fundamentais. História e Cultura, v. 4, 2015.

_____. Precedente judicial versus jurisprudência dotada de efeito vinculante – a ineficácia e os equívocos das reformas legislativas na busca de uma cultura de precedentes. In: Arruda Alvim Wambier, Teresa (Org.). Direito jurisprudencial. São Paulo: Ed. RT, 2012.

_____. Processo constitucional brasileiro. São Paulo: Ed. RT, 2016.

_____. Processo constitucional brasileiro. 3. ed., São Paulo: Ed. RT, 2019.

_____. Submissão e juristocracia. Revista de Processo, v. 41, n. 258, p. 519-527, 2016.

_____. Súmula vinculante versus precedentes: notas para evitar alguns enganos. Revista de Processo, v. 165, p. 218-230, 2008.

_____. STF vs. vontade da maioria: as razões pelas quais a existência do STF somente se justifica se ele for contramajoritário. Revista dos Tribunais. v. 101, n. 921, p. 191-211, 2012

_____; Carnio, Henrique Garbellini. Direito subjetivo: conceito, teoria geral e aspectos constitucionais. Revista de Direito Privado. v. 13, n. 52, p. 11-30. São Paulo: Ed. RT, 2012.

_____; Carnio, Henrique Garbellini; Oliveira, Rafael Tomaz de. Introdução à teoria e à filosofia do direito. 3. ed. rev., mod. e ampl. São Paulo: Saraiva, 2014.

_____; CARNIO, Henrique Garbellini e OLIVEIRA, Rafael Tomaz de. Introdução ao direito: teoria, filosofia e sociologia do direito. 4. ed. rev., atual. e ampl. São Paulo: Ed. RT, 2015.

_____; Lunelli, Guilherme. Ativismo judicial e instrumentalidade do processo: diálogos entre discricionariedade e democracia. Revista de Processo, n. 242, abr. 2015.

_____; LUNELLI, Guilherme e SCHMITZ, Leonard. Como trabalhar - e como não trabalhar – com súmulas no Brasil: um acerto de paradigmas. In: MENDES, Aluisio Gonçalves de Castro; MARINONI, Luiz Guilherme e ARRUDA ALVIM WAMBIER, Teresa. Direito jurisprudencial, São Paulo: Ed. RT, 2004. v. II.

_____ e NERY JUNIOR, Nelson. Inovações e polêmicas sobre RE e REsp no CPC-2015: funções dos Tribunais Superiores, recursos contra juízo de admissibilidade e embargos de declaração formadores de causa decidida ficcional. In: DELFINO, Lucio; ARRUDA ALVIM, Teresa e CIANCI, Mirna (Org.). Novo CPC aplicado: visto por especialistas, São Paulo: Ed. RT, 2017.

_____; Nery Junior, Nelson. Pontes de Miranda e o processo civil: a importância do conceito da pretensão para compreensão dos institutos fundamentais do processo civil. Revista de Processo, v. 231, n. 39, p. 89-107, São Paulo, 2014.

_____; Oliveira, Rafael Tomaz de. A gênese do controle difuso de constitucionalidade. Revista de Processo, v. 229, 2014.

_____; _____. O dito e o não dito sobre a instrumentalidade do processo: críticas e projeções a partir de uma exploração hermenêutica da teoria processual. Revista de Processo, v. 166, p-47-59, São Paulo, 2008.

_____; _____. O Supremo Tribunal Federal e a nova separação de poderes. Revista de Processo, v. 233, São Paulo, 2014.

_____; _____. Posner vs. Dworkin: um debate sobre o lugar da teoria no direito. Ronald Dworkin e o Direito brasileiro. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2016.

_____; Rossi, Julio. Ponderação à brasileira. Revista de Processo, v. 42, n. 269, São Paulo, 2017.

_____; Santos, Maira Bianca Scavuzzi de Albuquerque; Fernandes, Ricardo Yamin. Controle de convencionalidade e direitos fundamentais. Revista de Processo, v. 268, p. 569-584, jun. 2017.

_____ e VAUGHN, Gustavo. Notas críticas sobre a reclamação e os provimentos judiciais vinculantes do CPC. Revista de Processo, v. 287, p. 409-441, São Paulo: Ed. RT, jan. 2019.

Abboud, Marcella. Mistério e Alteridade: Reflexões sobre o sagrado na obra de Borges. Dissertação de mestrado. Campinas, Universidade Estadual de Campinas, 2013.

_____. A biblioteca de Babel como espaço do sagrado. Revista Estação Literária, v. 13, disponível em: [www.uel.br/revistas/uel/index.php/estacaoliteraria/article/view/27073].

Abraham, Henry J. The judicial process. 6. ed. New York: Oxford University Press, 1993.

Ackerman, Bruce. La nueva división de poderes. Cidade do México: Fondo de Cultura Económica, 2011, n. II.

Administrative Office of the United States Courts, Judicial Conference Reports 1962-64 (1964). Disponível em: [www.uscourts.gov/sites/default/files/1964-03_0.pdf]. Acesso em: 20.06.2017.

Adorno, Theodor e HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

Agamben, Giorgio. Estado de exceção. São Paulo: Boitempo, 2004.

_____. O que resta de Auschwitz: o arquivo e a testemunha. São Paulo: Boitempo Editorial, 2008.

ALCALÁ-ZAMORA Y CASTILLO, Niceto. Cuestiones de terminologia procesal. Mexico: Unam, 1972.

Alexander, Gregory S. Comparing the Two Legal Realisms – American and Scandinavian. The American Journal of Comparative Law, v. 50, n. 1, 2002.

Alexander, Larry; Solum, Lawrence B. Popular? Constitutionalism? Harvard Law Review, n. 118, 2005.

Alexandre, Isabel. O caso julgado na jurisprudência constitucional portuguesa. Estudos em Homenagem ao Conselheiro José Manuel Cardoso da Costa. Coimbra: Coimbra Ed., 2003. v. 1.

Alexy, Robert. Constitucionalismo discursivo. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2007.

_____. Direito constitucional e direito ordinário. Jurisdição constitucional e jurisdição especializada. Revista dos Tribunais, n. 809, 2003. São Paulo: Ed RT.

_____. Conceito e validade do direito. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

_____. El concepto y la validad del derecho. 2. ed. Barcelona: Gedisa, 1997.

_____. La institucionalización de la justicia. Granada: Editorial Comares, 2005.

_____. Los derechos fundamentales en el Estado constitucional democrático. In: Carbonell, Miguel (org.). Neoconstitucionalismo (s). 2. ed. Madrid: Editorial Trotta, 2005.

_____. Teoria de la argumentación jurídica. Trad. Manuel Atienza e Isabel Espejo. Madrid: CEC, 1989.

_____. Teoría de los derechos fundamentales. Madrid: Centro de Estudios Políticos y Constitucionales, 2002.

Alpa, Guido. La creatività della giurisprudenza, diritto e processo. Studi in memoria di Alessandro Giuliani. Napoli: Edizioni Scientifiche Italiane, 2001, t. I.

Alvim, Thereza. O cabimento de embargos ou impugnação ante a sentença contrária à Constituição (arts. 741, parágrafo único, e 475-L, do CPC): hipótese de flexibilização ou inexistência da coisa julgada? In: Os poderes do juiz e o controle das decisões judiciais: Estudos em homenagem à Professora Teresa Arruda Alvim Wambier. São Paulo: Ed. RT, 2008.

AMAR, Akhil Reed The Bill of Rights. 1. ed., Yale: Yale University Press, 2000.

_____.; ADAMS, Les. The Bill of Rights Primer: A citizen’s guidebook to the American Bill of Rights. Nova Iorque: Skyhorse Publishing, 2015, Kindle Edition.

AMARAL, Guilherme Rizzo. Arbitragem e precedentes. In: LEVY, Daniel e PEREIRA, Guilherme Setoguti J. Curso de arbitragem. São Paulo: Ed. RT, 2018.

_____. Judicial precedent and arbitration – Are arbitrators bound by judicial precedent? A comparative study of UK, US and Brazilian law and practice, Londres: Wildy, Simmonds & Hill, 2017.

_____. Vinculação dos árbitros aos precedentes judiciais. Consultor Jurídico. Disponível em: [www.conjur.com.br/2017-out-03/guilherme-amaral-vinculacao-arbitros-aos-precedentes-judiciais]. Acesso em: 10.11.2017.

Anabitarte, Alfredo Gallego. Prólogo, In: Seoane, Antonio Mozo. La discricionalidad de la Administracion Pública en España. Madrid: Montecorvo, 1985.

ANDRADE, Gustavo Fernandes de. Arbitragem e controle de constitucionalidade: algumas reflexões. In: CARMONA, Carlos Alberto; LEMES, Selma Ferreira e MARTINS, Pedro Batista (coords.). 20 anos da Lei de Arbitragem: homenagem a Petrônio R. Muniz, São Paulo: Atlas, 2017.

Andrés, Francisco J. Edward Coke. In: Domingo, Rafael (Org.). Juristas universales: juristas modernos. Madrid: Marcial Pons, 2004. v. 2.

Andrieux, François Guillaume Jean Stanilas. Le meunier de Sans-souci. Ouvres. Paris: Chez Nepveu, 1818. t. 3.

Angelone, Marco. Sentenze additive della Corte costituzionale e interpretazione adeguatrice. Interpretazione a fini applicativi e legittimità costituzionale a cura di Pasquale Femia. Napoli: Edizioni Scientifiche Italiane, 2006.

_____. Marco. Sentenze additive della Corte costituzionale e interpretazione adeguatrice. In: Femia, Pasquale (Org.). Interpretazione a fini applicativi e legittimità costituzionale. Napoli: Edizioni Scientifiche Italiane, 2006. n. 2.

Anzon, Adele. La motivazione delle decisioni della Corte Suprema statunitense (struttura e stile). La motivazione delle decisioni della corte costituzionale a cura di Antonio Ruggeri. Torino: G. Giappichelli Ed. 1993.

APRIGLIANO, Ricardo de Carvalho. Jurisdição e arbitragem no novo Código de Processo Civil. In: MELO, Leonardo de Campos e BENEDUZI, Renato Resende (coords.). A reforma da arbitragem, Rio de Janeiro: Forense, 2016.

Araújo, Luciano Vianna. Sentenças parciais? São Paulo: Saraiva, 2011.

Araújo de Oliveira, Manfredo. Reviravolta linguístico-pragmática na filosofia contemporânea. 2. ed. São Paulo: Loyola, 2001.

Arbex, Fabrício Cobra. Breve análise sobre a busca e apreensão na Lei 8.884/1994: a interpretação conforme a Constituição Federal e o princípio da proibição da prova ilícita. Revista do IBRAC, São Paulo, v. 19, p. 45, jan.-jun. 2011.

Aristóteles. Física. Planeta de Agostini, Editorial Gredos, 1995.

Arnold, Richard S. Unpublished Opinions: A Comment. 1 J. App. Prac. & Process 219, 1999.

Arruda Alvim, Eduardo; Granado, Daniel Willian; e Thamay, Rennan Faria K. Processo constitucional. São Paulo: Ed. RT, 2014.

ARRUDA ALVIM, Teresa. Embargos de declaração, 3.ed. São Paulo: Ed. RT, 2017.

ARRUDA ALVIM, Teresa. Um olhar sobre modulação a partir da Lei 13.655/2018. In: Consultor Jurídico. Disponível em: [www.conjur.com.br/2018-mai-02/teresa-arruda-alvim-modulacao-olhar-partir-lei-13655].

Arruda Alvim, Teresa. Distinção entre questão de fato e questão de direito para fins de cabimento de recurso especial. Revista de Processo, São Paulo, v. 92, 1998.

_____. O conteúdo das decisões judiciais como fator determinante para sua classificação e para a indicação dos recursos cabíveis. Revista de Processo, v. 162, 2008.

_____. Interpretação da lei e de precedentes civil law e common law. Revista dos Tribunais, v. 893, 2010.

_____. Precedentes e evolução do direito. In: _____. (org.). Direito jurisprudencial. São Paulo: Ed. RT, 2012.

_____. Recurso especial, recurso extraordinário e ação rescisória. 2. ed. São Paulo: RT, 2008.

_____. et al. (Org.). Breves comentários ao novo Código de Processo Civil. 2. ed. São Paulo: Ed. RT, 2016.

Ascensão, José de Oliveira. O direito: introdução e teoria geral. 2. ed. Rio de Janeiro: Renovar, 2001.

Assis, Araken de. Eficácia da coisa julgada inconstitucional. Revista Dialética de Direito Processual, n. 4.

_____. Manual da execução. 11. ed. São Paulo: Ed. RT, 2007.

_____. Manual dos recursos cíveis. 2. ed. São Paulo: Ed. RT, 2008.

ASSIS, Machado de. Quincas Borba, 4. ed., São Paulo: Martin Claret, 2012.

Ataide Junior, Jaldemiro R. de. A inércia argumentativa no processo civil brasileiro. Tese de doutorado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017.

_____. Negócios jurídicos materiais e processuais – existência, validade e eficácia – campo invariável e campos – dependentes: sobre os limites dos negócios jurídicos processuais. Revista de Processo, v. 244, São Paulo: Ed. RT, jun. 2015.

Atienza, Manuel. As razões do direito. São Paulo: Landy, 2002.

Auerbach, Erich. Mimesis. São Paulo: Perspectiva, 2009.

Austin, John L. How to do things with words. 2. ed. Cambridge: Harvard University Press, 1975.

Ávila, Ana Paula. A modulação de efeitos temporais pelo STF no controle de constitucionalidade. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2009.

Ávila, Humberto. Repensando o ‘Princípio da Supremacia do Interesse Público sobre o Particular. Interesses Públicos versus Interesses Privados: desconstruindo o Princípio da Supremacia do Interesse Público. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2005.

Ayarragaray, Carlos A. Naturaleza del proceso arbitral. In: Velloso, Adolfo Alvarado (org.). Revista Jurídica Argentina La Ley. Derecho procesal civil y comercial. Buenos Aires: La Ley, 2010. t. IV.

AZEVEDO, Gustavo. Reclamação constitucional no direito processual civil. Rio de Janeiro: Forense, 2018.

Bachof, Otto. Jueces y constitución....

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
27 de Novembro de 2021
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1188257239/bibliografia-processo-constitucional-brasileiro-ed-2020