Clássicos Jurídicos - Ed. 2018

Capítulo XIII - Dos Exércitos Auxiliares, Mistos e Próprios - O Príncipe – Maquiavel

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Danos causados por exércitos auxiliares. Exemplo: Júlio II e os Espanhóis; Florença e os Franceses; Gregos e Turcos.

67. Exércitos auxiliares, mais do que exércitos inúteis, são os que, ao chamado de um poderoso, ele vem com os soldados para te ajudar e defender, 1 como o fez, há pouco tempo, o papa Júlio, que, tendo visto na expedição de Ferrara a triste prova de seus exércitos mercenários, voltou-se para os auxiliares e combinou com Fernando, rei de Espanha, que fosse ajudá-lo, com sua gente e seus exércitos. Estes exércitos podem ser úteis e bons por si mesmos, 2 mas para quem os chama, são quase sempre danosos, porque, perdendo, fica derrotado, vencendo, torna-se seu prisioneiro. 3 E, ainda que as histórias antigas estejam bem cheias destes exemplos, 4 não quero deixar de partir deste exemplo recente do papa Júlio II, cuja decisão não pode deixar de ser considerada; por querer Ferrara, entregou-se nas mãos de um estrangeiro. Sua boa sorte, porém, deu origem a um terceiro fato, para que não colhesse o fruto de sua má escolha, 5 pois, sendo seus auxiliares derrotados em Ravena e surgindo os Suíços, que expulsaram os vencedores, sem considerar sua própria opinião e a de outros, não ficou preso pelos inimigos, que fugiram, nem por seus auxiliares, tendo vencido com outros exércitos, que não o dele. 6 Os Florentinos, desarmados, conduziram dez mil franceses a Pisa, para tomá-la de assalto, o que lhes acarretou maior perigo que qualquer trabalho, em qualquer tempo. O imperador de Constantinopla, para opor-se aos vizinhos, levou à Grécia dez mil turcos, os quais, terminada a guerra, não mais quiseram partir. 7 Assim a Grécia tornou-se escrava dos infiéis. 8

Os exércitos auxiliares “são muito mais perigosos que os mercenários”.

68. Aquele, então, que não quer vencer, sirva-se destes exércitos, porque são muito mais perigosos que os mercenários. 9 Porque, nestes, está a derrota: são todos unidos, todos dedicados à obediência de outros; mas, os mercenários, para te causar um mal, mesmo que vençam, é preciso mais tempo e melhor ocasião, já que não formam um corpo, sendo eles chamados e pagos por ti; neles, se tornares...

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
7 de Dezembro de 2021
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1197098765/capitulo-xiii-dos-exercitos-auxiliares-mistos-e-proprios-o-principe-maquiavel-classicos-juridicos-ed-2018