Clássicos Jurídicos - Ed. 2018

Capítulo XIX - De Como se Deve Evitar Ser Desprezado e Odiado - O Príncipe – Maquiavel

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

“O príncipe deve evitar tudo o que o torne odiado ou desprezado.”

97. Como, dentre as qualidades acima mencionadas, já falei das mais importantes, desejo agora discorrer brevemente sobre generalidades; que o príncipe procure, como já foi dito acima, evitar tudo o que o torne odiado ou desprezado; 1 sempre que evitar isso, terá cumprido sua parte e não encontrará perigo algum em outros. 2 O que o torna odiado, sobretudo, como eu já disse, é ser ganancioso e usurpador das propriedades e das mulheres dos súditos, 3 devendo-se abster disso; se não se tirar da maioria dos homens, nem os bens nem a honra, vivem contentes e só se terá de combater a ambição de poucos, o que se pode conter de vários modos, facilmente. Desprezado, faz que seja tido como volúvel, leviano, efeminado, pusilânime, irresoluto, o que o príncipe deve evitar, como o nauta evita o rochedo, e empenhar-se para que em suas ações se reconheça grandeza, coragem, seriedade e fortaleza; quanto às ações privadas dos súditos, fazer com que sua sentença seja irrecorrível, mantendo a opinião de modo que ninguém pense em enganá-lo ou demovê-lo. 4

“Um dos mais poderosos remédios que um príncipe tem contra conspirações é não ser odiado pela maioria.”

98. O príncipe que tiver tal opinião de si mesmo, será bastante considerado; e contra quem é assim conceituado, dificilmente se conspirará e dificilmente será atacado, pois é tido como excelente e reverenciado pelos súditos. 5 O príncipe deve ter dois temores: um interno, proveniente dos súditos, outro externo, originado dos potentados externos. 6 Destes, pode-se defender com bons exércitos e bons aliados; 7 e sempre que tiver bons exércitos, terá bons aliados; 8 e os negócios internos estarão parados se os externos também estiverem, se já não foram perturbados por uma conspiração; 9 mas quando, apesar disso, os externos se agitarem, se o príncipe for organizado e experiente, como eu o disse, 10 se for corajoso, sempre resistirá aos ataques, como afirmei que o fizera o espartano Nabis. 11 Quanto aos súditos, se as coisas de fora não se moverem, se se temer que conspirem secretamente, do que o príncipe pode resguardar-se, evitando ser odiado ou desprezado e mantendo o povo satisfeito com ele, será necessário conseguir ou que foi dito acima. 12 Um dos mais poderosos remédios que o príncipe possui contra conspirações é não ser odiado pela maioria, porque, sempre, quem conspira, crê que com a morte do príncipe satisfará o povo; 13 mas quando crê prejudicá-lo, não tem coragem de tomar semelhante atitude, já que as dificuldades, por parte dos conjurados, são infinitas. 14 Vê-se, por experiência, que houve muitas conspirações e poucas …

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
20 de Maio de 2022
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1197098774/capitulo-xix-de-como-se-deve-evitar-ser-desprezado-e-odiado-o-principe-maquiavel-classicos-juridicos-ed-2018