Registro Imobiliário - Ed. 2020

Capítulo 7. Compromisso de Compra e Venda

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Doutrina Aplicada

7.1. Conceito

Compromisso de compra e venda é um contrato preliminar em que as partes se comprometem a outorgar escritura definitiva, caso sejam preenchidas as condições por elas estabelecidas. É, portanto, um contrato firmado com vistas a celebrar um contrato definitivo, futuramente.

Em outras palavras, pode-se dizer que as partes contratantes ficam obrigadas a efetuar, futuramente, um segundo contrato – compra e venda – que será o principal.

7.2. Requisitos

Como contrato preliminar que é, terá como requisitos para sua validade os mesmo previstos para o contrato de compra e venda, exceto quanto à forma, nos termos do art. 462 do CC. Destarte, são exigidos para sua constituição requisitos objetivos (objeto lícito, possível, determinado ou, ao menos, determinável), subjetivos (capacidade genérica para a vida civil e a aptidão para dispor de seus bens) e formais.

Acerca desse último, conforme já foi dito, dispensam-se as mesmas formalidades exigidas para celebração do contrato de compra e venda, motivo pelo qual é possível a celebração de promessa mediante instrumento particular, qualquer que seja o valor do bem.

7.3. Efeitos do registro

Ainda com relação ao aspecto formal, o parágrafo único do artigo 463 do Código Civil exige que o contrato de promessa de compra e venda seja registrado.

O melhor entendimento, entretanto, acerca do mencionado dispositivo, é no sentido de que o registro é condição de eficácia perante terceiros, mas não para que produza efeitos entre as partes. É dizer, entre estas o contrato preliminar já se mostra perfeito, independentemente do registro, mas, para que seja oponível perante terceiros, aí sim faz-se necessário o registro. Nesse sentido, veja-se, para complementar o comentário feito, o art. 1.418 do CC afirma que, mediante a promessa de compra e venda, em que não foi pactuado arrependimento, celebrada por instrumento público ou particular, e registrada no Cartório de Registro de Imóveis, adquire o promitente comprador direito real à aquisição do imóvel.

Em decorrência do que aqui foi dito, caso o compromisso de compra e venda sobre determinado imóvel não tenha sido registrado e, posteriormente, esse imóvel venha a ser alienado e devidamente registrado, tem-se que essa venda é perfeitamente válida, cabendo ao compromissário comprador apenas a ação de perdas e danos.

7.4. Serventias extrajudiciais e territorialidade

Ainda a respeito dos aspectos formais, a promessa irretratável de compra e venda deve ser registrada no registro de imóveis do local em que estiverem os bens, quando se tratar de bens imóveis e no Registro de...

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
19 de Janeiro de 2022
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1198077431/capitulo-7-compromisso-de-compra-e-venda-registro-imobiliario-ed-2020