Impactos Jurídicos e Econômicos da Covid-19 - Ed. 2020

14. O Coronavírus, a Compliance e a Arbitragem - Direito Processual

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Autor:

ARNOLDO WALD

Advogado. Parecerista. Doutor em Direito e livre-docente da Faculdade Nacional de Direito. Professor catedrático de Direito Civil da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Doutor honoris causa da Universidade de Paris II e do IDP (Instituto de Direito Público). Presidente honorário da Comissão de Arbitragem do Conselho Federal da OAB.

“Uma economia de mercado só pode funcionar corretamente num quadro institucional, político e ético que assegure a estabilidade e a regulação.”

(Maurice Allais) 1

“Estou convencido de que a superação da crise capitalista depende tanto de providências econômicas quanto de determinações éticas e políticas, a fim de que não se assista ao drama de um mundo no qual cada novo progresso tecnológico importa redução nos postos de trabalho, como fria e inexorável consequência da redução do número das máquinas indispensáveis à produção.”

(Miguel Reale) 2

I.A EVOLUÇÃO DA SOCIEDADE E A GLOBALIZAÇÃO

Já desde meados do século passado, multiplicaram-se as obras intituladas “A Era da Incerteza” 3 e “A Era da Descontinuidade” 4 , ou ainda “A Substituição da Certeza pela Confiança” 5 , sinalizando uma verdadeira mudança de civilização. Os profetas da sociologia contemporânea chegaram a falar no advento da chamada “sociedade pós-capitalista”, que teria surgido a partir do fim da Segunda Guerra Mundial, com a integração de novas superpotências ao mundo ocidental, caracterizando-a como sendo não mais a sociedade da opulência, mas sim a sociedade do saber. 6

Essa nova fase de descontinuidade e de mudança, hoje também chamada de disrupção, tem sido considerada por alguns como a da irracionalidade 7 e, por outros, a do conformismo 8 , não faltando quem admita que estejamos num mundo em descontrole 9 , à beira do abismo, aguardando o domínio dos bárbaros, como nos últimos dias de Roma, 10 ou vivendo uma nova Idade Média. 11 De qualquer modo, todos reconhecem que estamos vivendo na chamada “sociedade de risco” 12 e na “era da interdependência”. 13

Os autores do fim do século XX e do início do terceiro milênio se referem à “grande ruptura” 14 com a criação de um mundo novo 15 ou de nova civilização 16 , em virtude da “morte do ocidente” 17 e do fim tanto do capitalismo 18 como do liberalismo. 19

Essa nova fase de transição da humanidade, ligada a modificações tecnológicas, como as decorrentes do uso do computador, das novas formas de energia, da modernização dos sistemas de transporte e comunicações e da implantação em rede das recentes …

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
18 de Maio de 2022
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1199169569/14-o-coronavirus-a-compliance-e-a-arbitragem-direito-processual-impactos-juridicos-e-economicos-da-covid-19-ed-2020