Jurisdição Adequada para os Processos Coletivos Transnacionais - Ed. 2020

Referências Bibliográficas

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

ALESSI, Renato. Sistema instituzionale del diritto ammisnistrativo italiano. Milano: Giuffrè, 1953.

ALEXY, Robert. Teoría de los Derechos Fundamentales. Madrid: Centro de Estudios Políticos y Constitucionales, 2001.

_______. Teoria dos direitos Fundamentais. Trad. Virgílio Afonso da Silva. São Paulo: Malheiros, 2008.

ALLEN, Stephen. International Law. 3. ed. Harlow: Pearson Education Limited, 2017.

ALMEIDA, Gregório Assagra de. Direito Processual Coletivo Brasileiro: um novo ramo do direito processual. São Paulo: Saraiva, 2003.

ALVARO DE OLIVEIRA, Carlos Alberto. “O Juiz e o Princípio do Contraditório”. Revista de Processo, São Paulo: RT, nº 71, p. 31-38, jul./set., 1993.

_______. Do formalismo no processo civil. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2003

ANDREWS Neil. “Multi-Party Proceedings in England: Representative and Group Actions”. 11 Duke Journal of Comparative & International Law, 2001. Disponível em: [ http://scholarship.law.duke.edu/djcil/vol11/iss2/5 ]. Acesso em: 15.7.2017.

ARAUJO, Nadia de. Direito Internacional Privado. Teoria e Prática Brasileira. 1. ed. Porto Alegre: Revolução, eBook, 2016.

ARENHART, Sérgio Cruz. “Decisões Estruturais no direito processual brasileiro”. Revista de Processo, ano 38, n. 225. São Paulo: Revista dos tribunais, 2013.

ARGENTA, Graziela ; ROSADO, Marcelo da Rocha. “Do Processo Coletivo das Ações Coletivas ao Processo Coletivo dos Casos Repetitivos: modelos de tutela coletiva no ordenamento brasileiro”. Revista Eletrônica de Direito Processual, V. 18, 2017.

ÁVILA, Humberto. Teoria dos Princípios: da Definição à Aplicação dos Princípios Jurídicos. 14. ed. atualizada. São Paulo: Malheiros, 2013.

BASSETT, Debra Lyn. “Class Action Silence”. Boston University Law Review, Vol. 94, No. 4, 2014. Disponível em: [ https://ssrn.com/abstract=2533776 ]. Acesso em: 10.7.2017.

_______. “U.S. Class Actions Go Global: Transnational Class Actions and Personal Jurisdiction”. Fordham Law Review. Vol. 72, 2003. Disponível em SSRN: [ https://ssrn.com/abstract=460480 ] ou [ http://dx.doi.org/10.2139/ssrn.460480 ]. Acesso em: 29.5.2017.

BASSO, Maristela . Curso de Direito Internacional Privado. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2014.

BIAVATI, Paolo. Giurisdizione civile, território e ordenamento aperto. Milano: Giuffré, 1997.

BOGGIANO, Antonio. Curso de Derecho Internacional Privado. 2. ed. Buenos Aires: Abeledo-Perrot, 2000.

BOOKMAN, Pamela. “Litigation Isolationism”. Stanford Law Review, 2015. Disponível em SSRN: [ https://ssrn.com/abstract=2546351 ]. Acesso em: 2.2.2017.

_______. “The Unsung Virtues of Global Forum Shopping”. Notre Dame L. Rev. 579 (2016); Temple University Legal Studies Research Paper, nº 2016-21. Disponível em SSRN: [ https://ssrn.com/abstract=2768408 ]. Acesso em: 2.12.2017.

BRAGA, Paula Sarno. “Competência adequada”. Revista de Processo. São Paulo: RT, 2013, nº 219.

BRAND, Ronald A. “Access-to-Justice Analysis on a Due Process Platform”. U. of Pittsburgh Legal Studies Research Paper, 2011, nº 2012-01. Disponível em: [ ssrn.com/abstract=1984265 ]. Acesso em: 19.11.2017.

BROCK, Gillian. "Global Justice", The Stanford Encyclopedia of Philosophy. Edward N. Zalta (ed.), 2017, item 1.1. Disponível em: [ https://plato.stanford.edu/archives/spr2017/entries/justice-global/ ]. Acesso em: 31.7.2017.

BUSCHKIN, Ilana T. “The Viability of Class Action Lawsuits in a Globalized Economy - Permitting Foreign Claimants to Be Members of Class Action Lawsuits in the U.S. Federal Courts”. Cornell Law Review, Vol. 90, 2005. Disponível em SSRN: [ https://ssrn.com/abstract=2084220 ]. Acesso em: 11.7.2017.

BUXBAUM, Hannah L. “Class Actions, Conflict and the Global Economy”. Indiana Journal of Global Legal Studies, Vol. 21, Summer 2014; Indiana Legal Studies Research Paper nº 301. Disponível em SSRN: [ https://ssrn.com/abstract=2495521 ]. Acesso em: 12.7.2017.

_______. “National Courts, Global Cartels: F. Hoffman-LaRoche v. Empagran, S.A.”. Maurer School of Law: Indiana University Digital Repository @ Maurer LawArticles by Maurer Faculty; German Law Journal, vol 5, nº 9, 2004. Disponível em: [ http://www.repository.law.indiana.edu/facpub/368 ]. Acesso em: 5.7.2017.

_______. “Transnational Regulatory Litigation”. Virginia Journal of International Law, Vol. 46, 2006. Disponível em SSRN: [ https://ssrn.com/abstract=910185 ]. Acesso em: 5.7.2017.

CABRAL, Antonio do Passo. “A duração razoável do processo e a gestão do tempo no projeto de novo Código de Processo Civil”. Novas Tendências do Processo Civil – estudos sobre o projeto do Novo Código de Processo Civil. Alexandre Freire; Bruno Dantas; Dierle Nunes; Fredie Didier Jr.; José Miguel Garcia Medina; Luiz Fux; Luiz Henrique Volpe Camargo; Pedro Miranda de Oliveira (org.). Salvador: Editora JusPodivm, 2013.

_______. “Il principio del contraddittorio come diritto d’influenza e dovere di dibattito”. Rivista di Diritto Processuale, anno 60, n. 2, p. 449-463, Apr./Giu. 2005.

_______. “Incidente de Resolução de demandas Repetitivas”. Comentários ao Novo Código de Processo Civil. Antonio do Passo Cabral e Ronaldo Cramer (coord.). Rio de Janeiro: Forense, 2015.

CABRAL, Antônio do Passo. “O Contraditório como Dever e a Boa-Fé Processual Objetiva”. Revista de Processo. São Paulo: RT, 2005, n. 126.

_______. Juiz natural e eficiência processual: flexibilização, delegação e coordenação de competências no processo civil. Tese para o concurso de Professor Titular da UERJ. 2017.

CAPPALLI, Richard B.; CONSOLO, Claudio. “Class Actions for Continental Europe? A Preliminary Inquiry”. 6 Temp. Int’L & Comp. L.J. 217, 267, 1992. Disponível em: [ http://heinonline.org/HOL/LandingPage?handle=hein.journals/tclj6&div=18&id=&page ]. Acesso em: 22.7.2017.

CAPPELLETTI, Mauro. International Encyclopedia of Comparative Law. Vol. XVI (Civil Procedure). Tübingen: Mohr Siebeck, 1987.

CAPPELLETTI, Mauro; GARTH, Bryant. “Access to justice and the welfare state. An introduction”. in CAPPELLETTI, Mauro. Access to justice and the welfare state. Florença: European University Institute, 1981.

CARDOSO, Juliana Provedel. O modelo brasileiro de processo coletivo: as ações coletivas e o julgamento dos casos repetitivos. 2017. Programa de Pós-Graduação stricto sensu – mestrado em Direito Processual – UFES, Vitória.

CASSELS, Jamie.The Uncertain Promise of Law: Lessons from Bhopal”.Osgoode Hall Law Journal 29.1 (1991) :...

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
7 de Dezembro de 2021
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1199171604/referencias-bibliograficas-jurisdicao-adequada-para-os-processos-coletivos-transnacionais-ed-2020