Corrupção Política - Ed. 2019

10. Bibliografia

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

ABELHA RODRIGUES, Marcelo. Ação civil pública. In: DIDIER JR, Fredie (Coord.). Ações constitucionais . Bahia: JusPodivm, 2006.

ABRAMO, Claudio Weber. Percepções pantanosas: a dificuldade de medir a corrupção. In: Novos Estudos – CEBRAP, n. 73, p. 33-37, 2005.

ALMEIDA, Gregório Assagra de. Direito processual coletivo brasileiro. São Paulo: Saraiva, 2003.

AMARAL, Roberto; SÉRVULO DA CUNHA, Sérgio. Manual das eleições. 4. ed. rev. e atual. São Paulo: Saraiva, 2010.

ANTER. Andreas. Max Weber’s theory of modern state – origins, structure and significance. Trad. Keith Tribe. Palgrave Macmillan, 2014.

ARES, C.; VOLKENS, A. ¿Por qué y cómo se está extendiendo el Manifesto Project a América Latina? Revista Española de Ciencia Política, 43, 115-135. Doi: [ https://doi.org/10.21308/recp.43.05 ]. 2017.

ARISTÓTELES. A política. Trad. Roberto Leal Ferreira. 1. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

ARRUDA ALVIM. Direito processual público: a Fazenda Pública em juízo. São Paulo: Malheiros, 2003.

ASFOR ROCHA, Cesar. Breves reflexões críticas sobre a ação de improbidade administrativa. Ribeirão Preto: Migalhas, 2012.

BACELLAR FILHO, Romeu Felipe. Princípios constitucionais do processo administrativo disciplinar. São Paulo: Max Limonad, 1998.

BACIGALUPO, Enrique. Compliance y derecho penal. Navarra: Aranzadi, 2011.

BARJA DE QUIROGA, Jacobo López. El principio: non bis in idem. Cuadernos Luis Jiménez de Asúa, Madrid: Dykinson, 2004.

BARRA, Eladio Escusol; PÉREZ, Jorge Rodríguez-Zapata. Derecho procesal administrativo. Madrid: Tecnos, 1995.

BARROS, Suzane de Toledo. O princípio da proporcionalidade e o controle de constitucionalidade das leis restritivas de direitos fundamentais. Brasília: Brasília Jurídica, 1996.

BARROSO, Luís Roberto. Curso de direito constitucional contemporâneo. São Paulo: Saraiva, 2009.

BENJAMIN, Antônio Herman V. A insurreição da aldeia global contra o processo civil clássico. Apontamentos sobre a opressão e a libertação judiciais do meio ambiente e do consumidor. In: Ação Civil Pública. São Paulo: Ed. RT, 1995.

BERGMANN, Eirikur. Participatory constitutional deliberation in the wake of crisis: the case of Iceland. In: Reuchamps and Suiter (Eds.) . Constitutional deliberative democracy in Europe. Colchester: ECPR Press, 2016.

BITTENCOURT, Cezar Roberto. Tratado de direito penal. 5ª parte especial: dos crimes contra a administração pública, dos crimes praticados pelos prefeitos (Lei 10.028/2000). 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

BOTTINI, Pierpaolo Cruz; TAMASAUSKAS, Igor Sant’Anna. A interpretação constitucional possível da responsabilidade objetiva na lei anticorrupcao. Revista dos Tribunais, São Paulo, v. 947, p. 133-155.

BRAGHITTONI, Rogério Ives. Devido processo legal e direito ao procedimento adequado. Revista de Processo, São Paulo, ano 23, n. 89, p. 220-229, jan.-mar. 1998.

BRITO SANTOS, Carlos Frederico. Improbidade administrativa. Rio de Janeiro: Forense, 2002.

BUENO, Cassio Scarpinella. As class actions’ norte-americanas e as ações coletivas brasileiras: pontos para uma reflexão conjunta. Revista de Processo, São Paulo, ano 21, n. 82, p. 92-151, abr.-jun. 1996.

BUENO, Cassio Scarpinella. O procedimento especial da ação de improbidade administrativa (Medida Provisória 2.088). In: BUENO, Cassio Scarpinella; PORTO FILHO, Pedro Paulo de R. Improbidade administrativa: questões polêmicas e atuais. São Paulo: Malheiros , 2001.

CAGGIANO, Mônica Herman Salem. Democracia x constitucionalismo: um navio à deriva? Cadernos de Pós-Graduação em Direito : estudos e documentos de trabalho/Comissão de Pós-Graduação da Faculdade de Direito da USP, São Paulo, n. 1, 2011.

CAGGIANO, Mônica Herman Salem. Direito parlamentar e direito eleitoral. Barueri: Manole, 2004.

CALVO GARCIA, Manuel. Metodología jurídica e interpretación: el postulado de la racionalidade del legislador. Anuário de Filosofia del Derecho, Madrid, t. III, 1986.

CANOTILHO, J. J. G. Direito constitucional e teoria da Constituição. 3. ed. Coimbra: Almedina, 1999.

CAPEZ, Fernando. Limites constitucionais à lei de improbidade. São Paulo: Saraiva, 2010.

CARVALHO, Orlando de. Ensaios de sociologia eleitoral. Revista Brasileira de Estudos Políticos, Belo Horizonte, 1958.

CARVALHOSA, Modesto (Org.). O livro negro da corrupção. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

CASTELLS, Manuel. Redes de indignação e esperança: movimentos sociais na era da internet. 1. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

CASTRO GOMES, Angela. A invenção do trabalhismo. 3. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

CEREZO MIR, José. Límites entre el Derecho Penal y Derecho Administrativo. In: Anuario de Derecho Penal y Ciencias Penales, t. 28, n. 3, 1975.

CEREZO MIR, José. Sanções penais e administrativas no direito espanhol. Revista Brasileira de Ciências Criminais, São Paulo, ano 1, n. 2, São Paulo, 1993.

COELHO, Paulo Magalhães da Costa. Controle jurisdicional da administração pública. São Paulo: Saraiva, 2002.

COMPARATO, Fabio Konder. Ética: direito, moral e religião no mundo moderno. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

COMPARATO, Fabio Konder. A afirmação histórica dos direitos humanos. 3. ed. ver. e ampl....

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
3 de Dezembro de 2021
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1199172281/10-bibliografia-corrupcao-politica-ed-2019