Securitização de Recebíveis. Elementos Constitutivos no Direito Brasileiro - Ed. 2020

Capítulo 5. Conclusão

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ao longo deste livro, pudemos analisar o arranjo negocial denominado por agentes econômicos, legisladores e estudiosos do direito e da economia como securitização. Nessa análise, pudemos constatar que esse termo é utilizado para designar arranjos negociais que diferem bastante entre si. Isto é: utiliza-se uma mesma designação para objetos nem sempre idênticos.

Isso se repete tanto no Brasil quanto no exterior. Como tivemos a oportunidade de explorar no Capítulo 2 deste livro, a securitização foi objeto de constantes mudanças e evoluções ao longo do tempo, com o acréscimo gradual de complexidade nas transações que adotam essa denominação.

Buscou-se traçar, nesse passo, um panorama da prática negocial que recebe o nome de securitização, tanto no exterior quanto no Brasil. A partir...

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
6 de Dezembro de 2021
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1201070534/capitulo-5-conclusao-securitizacao-de-recebiveis-elementos-constitutivos-no-direito-brasileiro-ed-2020