Dos Delitos e das Penas - Ed.2013

Sobre autor e tradutores

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Dos Delitos e das Penas 5

Cesare Beccaria

In rebus quibuscumque difficilioribus non

expectandum ut quis simul et serat et metat, sed preparatione opus est, ut per gradus maturescant. * Bacon

So treu wie möglig.

So frei wie nötig. * *

Sobre os Tradutores

J. Cretella Jr. foi titular de Direito Administrativo da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, tendo abrilhantado a cátedra ocupada anteriormente com igual notoriedade por Furtado ­ de Mendonça (1852-1882), Rubino de Oliveira (1882-1891), Villaboim (1892-1917), Mello Neto (1917-1927) e Mário Masagão (1927-1969).

Esses Mestres do Direito Administrativo lançaram a semente, que floresceu dando origem à “Escola” de Direito Administrativo de São Paulo, da qual o Prof. Cretella Jr. é expoente. Além da sua experiência na cátedra, advogou e foi membro de inúmeras Comissões Processantes.

Agnes Cretella é bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da USP, onde fez curso de pós-graduação em Direito Penal. Especializada em traduções dos idiomas francês, inglês, alemão, italiano e espanhol.

Cesare Beccaria

Cesare Bonesana, Marquês de Beccaria, nasceu na cidade de Milão no ano de 1738. Tendo frequentado, em Parma, o Colégio dos Jesuítas, estudou, depois, na França, Literatura, Filosofia e Matemática.

As leituras das Lettres Persanes de Montesquieu e De L’Esprit de Helvetius muita influência exerceram em sua formação. Suas preocupações, orientadas para o estudo da Filosofia, levaram-no a fundar a sociedade literária que se formou em Milão e que divulgou os princípios fundamentais da nova Filosofia francesa. Para divulgar, na Itália, as novas ideias, hauridas na França, Beccaria fez parte da redação do jornal O Café, publicado em 1764.

Tendo conhecido as agruras do cárcere, para onde foi enviado por injusta interferência paterna, logo ao sair se insurgiu Beccaria contra as injustiças dos processos penais em voga, discutindo com os amigos, entre os quais se destacavam os irmãos Pietro e Alessandro Verri, os diversos problemas relacionados com a prisão, as torturas e a desproporção entre o delito e a pena. Nasceu, assim, o livro Dei Delitti e delle Pene, escrito aos 26 anos de idade. Receoso de possíveis perseguições, imprimiu a obra, secretamente, em Livorno, e, mesmo assim, abrandando sua colocação crítica com expressões vagas e genéricas.

O livro Dos Delitos e das Penas é, de certo modo, a Filosofia francesa aplicada à legislação penal da época. Contra a tradição clássica, invoca a razão. Torna-se o arauto do protesto público contra os julgamentos secretos, o juramento imposto ao acusado, a tortura, o confisco, a pena...

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
6 de Dezembro de 2021
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1212785534/sobre-autor-e-tradutores-dos-delitos-e-das-penas-ed2013