Manual de Direito Civil: Introdução - Parte Geral - Ed. 2014

Referências bibliográficas

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Referências bibliográficas

ABREU FILHO, José. O Negócio Jurídico e sua Teoria Geral, 5.ª ed., São Paulo: Saraiva, 2003.

AGUIAR, João Carlos Pestana de. Comentário ao Código de Processo Civil, v. IV, 2.ª ed., São Paulo: Ed. RT, 1977.

ALLARA, Mário. La teoria generale del contratto, 2.ª ed., Torino: Giappichelli, 1955.

ALMEIDA, Candido Mendes de. Código Philippino ou Ordenações e Leis do Reino de Portugal recopiladas por mandado D’El-Rey D. Philippe I, 14.ª ed. Rio de Janeiro: Typographia do Instituto Philomathico, 1870.

AMARAL, Francisco. Direito Civil – Introdução, 4.ª ed. Rio de Janeiro: Renovar, 2002.

AMARAL SANTOS, Moacyr. Prova Judiciária no Cível e Comercial, 5.ª ed., São Paulo: Saraiva, 1983. v. I e II; 4.ª ed., São Paulo: Max Limonad, 1966, v. III; 3.ª ed., São Paulo: Max Limonad, 1966 e 1968. vs. IV e V.

AMERICANO, Jorge. Jorge Americano. Da ação pauliana, 2.ª ed., São Paulo: Saraiva, 1932.

Amorim Filho, Agnelo. Critério Científico para Distinguir a Prescrição da Decadência e para Identificar as Ações Imprescritíveis. Revista dos Tribunais, v. 744. pp. 725-750. São Paulo: Ed. RT, out. 1997.

ANDORNO, Roberto. La distinction juridique entre les personnes et les choses à l’épreuve des procréations artificielles, Paris: Librairie Générale de Droit et de Jurisprudence, 1996.

ANDRADE, Manuel de Andrade. Teoria geral da relação jurídica, v. 1 (1997 – reimpressão), v. 2 (1998 – 8.ª reimpressão), Coimbra: Almedina, 1998; 4.ª reimpressão, 1974.

ANDRIGHI, Fátima Nancy. A lesão do art. 156 do CC/2002 , in: Direito Civil e Processo: Estudos em homenagem ao Professor Arruda Alvim, São Paulo: Ed. RT, 2008, pp. 148-154.

ANTUNES, Engrácia. Os Grupos de Sociedades – Estrutura e Organização Jurídica da Empresa Plurissocietária, 2.ª ed., Coimbra: Almedina, 2002.

ARANGIO-RUIZ, Vincenzo. Istituzioni di diritto romano, 11.ª ed., Napoli: Casa Editrice Dott. Eugenio Jovene, 1952.

ARISTÓTELES. Metafísica, Edição trilíngue por Valentín García Yebra, Madrid: Gredos, 1990.

ASCENSÃO, José de Oliveira. O início da vida, Revista Direito em Movimento Emerj. v. 11, 2008, p. 17-37.

ASCENSÃO, José de Oliveira. Direito Civil – Teoria Geral, v. II, Coimbra: Coimbra Ed., 1999.

ASSIS, Araken de. Comentários ao Código de Processo Civil, v. VI, São Paulo: Ed. RT.

Auletta, Giuseppe Giacomo. La risoluzione per inadempimento, Napoli: Scientifiche, 1980.

AZEVEDO, Antônio Junqueira. Estudos e Pareceres de Direito Privado, São Paulo: Saraiva, 2004.

________. Negócio jurídico (existência, validade e eficácia), 4.ª ed., São Paulo: Saraiva, 2002; 3.ª ed., 2000.

________. Negócio jurídico e declaração negocial, Tese, São Paulo: USP, 1986.

BARCELLONA, Pietro. Profili della teoria dell’errore nel negozio giuridico, Milano: Giuffrè, 1962.

BARRETO FILHO, Oscar. Teoria do Estabelecimento Comercial, 2.ª ed., São Paulo: Saraiva, 1988.

BAUDRY LACANTINERIE, G.; WAHL, Albert. Traité Théorique et Pratique de Droit Civil Des Successions, t. 1, 2.ª ed., Paris: Librairie de la Sociétê du Recueil Gal des Lois et des Arrêts, 1899.

BELLOSO, Josep M. Rovira – verbete Pessoas Divinas, in: Dicionário teológico – O Deus Cristão, trad. I.F.L. Ferreira e Honório Dalbosco, São Paulo: Ed. Paulus, 1998.

BERNARD, Paul. La notion d’ordre public en droit administratif, Paris: LGDJ, 1962.

BETTI, Emílio. Teoria generale del negozio giuridico, 2.ª ed. (2.ª reimpressão),Torino: UTET, 1955.

________. Teoria geral do negócio jurídico, v. I, trad. Fernando de Miranda, Coimbra: Coimbra Ed., 1969.

BEVILAQUA, Clóvis. Código Civil dos Estados Unidos do Brasil (comentado), v. I, edição histórica, Rio de Janeiro: Ed. Rio, 1977.

________. Teoria Geral do Direito Civil, 2.ª ed., Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1929.

BIANCA, C. Massimo. Diritto civile. Milano: Giuffrè, 1987-1999, 6 vs. V. I (La norma giuridica – I soggetti); v. II (La famiglia – Le successioni); v. III (Il contratto); v. IV (L’obbligazione); v. V (La responsabilità); v. VI (La proprietà).

BIONDI. Biondo. Istituzioni di diritto romano, 4.ª ed., Milano: Giuffrè, 1972.

BUTERA, Antonio. Della simulazione nei negozi giuridici e degli atti “in fraudem legis”, Torino: UTET, 1936.

CAHALI, Yussef Said. Aspectos processuais da prescrição e da decadência, São Paulo: Ed. RT, 1979.

CÂMARA LEAL, Antônio Luis. Da prescrição e da decadência: teoria geral de direito civil, 4.ª ed., Rio de Janeiro: Forense, 1982.

CARNEIRO, Manuel Borges. Direito Civil de Portugal, Lisboa: Maria da Madre de Deus, 1858, 4 ts.

CARNEIRO DA FRADA, Manuel António de Castro Portugal. Teoria da Confiança e Responsabilidade Civil, Coimbra: Almedina, 2004.

CARNELUTTI, Francesco. A arte do direito, Bahia: Livraria Progresso, 1957.

________. La prueba civil, trad. da 2.ª ed. italiana por Niceto Alcalá-Zamora y Castillo, Buenos Aires: Depalma, 1979.

CARVALHO DE MENDONÇA. José Xavier. Tratado de Direito Comercial Brasileiro, Atualizado por Roberto Carvalho de Mendonça, v. VII, 6.ª ed., Rio de Janeiro-São Paulo: Livraria Freitas Bastos, 1960.

CARVALHO SANTOS, J. M. Código Civil Brasileiro Interpretado, v. II, 12.ª ed., Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1985.

CASTRO MENDES, João de. Direito Civil – Teoria Geral. Lisboa: AAFDL, 1979. v. II.

CHABAS, François; MAZEAUD, Henri e Leon; MAZEAUD, Jean. Leçons de Droit Civil – Introduction à l’etude du droit, v. I, t. I, Paris: MontChrestien, 1991.

CIAN, Giorgio; TRABUCCHI, Alberto. Commentario breve al Codice Civile, 10.ª ed., sob os cuidados de Giorgio Cian, com diversos colaboradores, Padova: Cedam, 2011.

CIFUENTES, Santos. Negocio Jurídico: Estructura. Vícios. Nulidades, Buenos Aires: Astrea, 1986.

COMPARATO, Fábio Konder. Os Grupos Societários na Nova Lei de Sociedades por Ações, in: Ensaios e Pareceres de Direito Empresarial, Rio de Janeiro: Forense, 1978, pp. 193-219.

CORDEIRO, António Menezes. Tratado de Direito Civil Português. Parte Geral, v. I, t. I, 2.ª ed., 2000 .

CORREIA, Antônio de Arruda Ferrer. Erro e interpretação na teoria do negócio jurídico, São Paulo: Saraiva, 1939.

COELHO DA ROCHA, M. A. Instituições de Direito Civil, t. I, São Paulo: Saraiva, 1984. t. I.

________. Instituições de Direito Civil Portuguez, 8.ª ed. Lisboa: Clássica, 1917.

CUPIS, Adriano de. I diritti della personalità, 2.ª ed., Milão: Giuffrè, 1982.

DABIN, Jean. Théorie Générale du Droit, 9.ª ed., Paris: Dalloz, 1969.

DE MARTINO, Francesco. Commentario del Codice Civile, art. 810-956. SCIALOJA, Antonio ; BRANCA, Giuseppe. Commenario del Codive Civile. Libro Terzo – Della Proprietà (art. 810-956), Bologna: Incola Zanichelli Editore, Roma: Soc. Ed. Del Foro Italiano, 1954.

DE PAGE, Henri. Traité Élémentaire de Droit Civil Belge (principes – doctrine – jurisprudence), t. 5, Colaborador na parte relativa aos bens: René Dekkers. Bruxelles: Établissements Émile Bruylant, 1952.

DINIZ, Almachio. Da Fallencia, 2.ª ed., São Paulo: Saraiva & Cia, 1930.

DROSDOWSKI, Günther. Duden –Etymologie, Mannhein-Wien-Zürich: Duden, 1989.

DUFOUR, A. Notion et division des choses en droit germanique, in: Archives de Philosophie du Droit, t. 24 (La langage du droit), Paris: Sirey, 1979, pp. 95-125.

EHRHARDT JR., Marcos; DIDIER JR., Fredie. Revisitando a teoria do fato jurídico: Estudos em homenagem a Marcos Bernardes de Mello, São Paulo: Saraiva, 2010.

ENGRÁCIA ANTUNES, José Augusto Quelhas Lima. Os Grupos de Sociedades – Estrutura e Organização Jurídica da Empresa Plurissocietária, 2.ª ed., Coimbra: Almedina.

ENNECERUS, Ludwig et alii. Derecho civil (Parte general), 1.ª parte do Tratado de derecho civil de Enneccerus-Kipp-Woff, 3.ª ed., Barcelona: Bosch, 1981, v. II. t. I. (15.ª revisão por Hans Carl Nipperdey; trad. da 39.ª ed. alemã por Blás Péres Gonzáles e José Alguer; 3.ª ed. espanhola aos cuidados de A. Hernández e Maria del Carmen Gete-Alonso).

ESPÍNOLA, Eduardo. Manual do Código Civil Brasileiro, coordenado por Paulo de Lacerda, v. III, parte I, Rio de Janeiro: Livraria Jacintho Ribeiro dos Santos, 1923.

________;ESPÍNOLA FILHO, Eduardo. Tratado de Direito Civil Brasileiro, v. 1, Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1939.

FABRE-MAGNAN, Muriel. Les obligations, Paris: Presses Universitaires de France, 2004.

FACHIN, Luiz Edson. Teoria Crítica do Direito Civil, Rio de Janeiro-São Paulo: Renovar, 2000.

FERRARA, Luigi Cariota. Il negozio giuridico nel diritto privato italiano, Napoli: Morano, 1949.

FERRERO, Enzo. Dichiarazione recettizia, verbete in: Digesto delle discipline privatistiche, v. V, 4.ª ed., Torino: UTET, 1989, pp. 353-361.

FERRI, Giovanni Batista. Il Negozio Giuridico, 2.ª ed., Padova: Cedam, 2004.

FIORILLO, Celso Antonio Pacheco. Curso de Direito Ambiental Brasileiro, 10.ª ed., São Paulo: Saraiva, 2009.

FORNACIARI JUNIOR, Clito. Reconhecimento jurídico do pedido, São Paulo: Ed. RT, 1977.

FORTE, Bruno. Para uma Teologia da História In: Teologia da História – Ensaio sobre a Revelação, o Início e a Consumação, São Paulo: Ed. Paulus, 1995.

FRANÇA, Erasmo Valladão A. e N.; VON ADAMEK, Marcelo Vieira. Vinculação da sociedade: notas críticas ao artigo 1015 do Código Civil, in: Revista do Advogado [RA], v. 96 (Temas atuais sobre Direito Comercial), São Paulo: Associação dos Advogados de São Paulo [AASP], 2008, pp. 65-73.

GALVÃO, Ramiz. Vocabulário Etimológico, Ortográfico e Prosódico das palavras portuguesas derivadas da língua grega, Rio de Janeiro: Garnier, 1994.

GARCEZ, Martinho. Nulidades dos atos jurídicos, Rio de Janeiro: Cunha & Irmão, 1896.

GHESTIN, Jacques; GILLES, Goubeaux. Traité de droit civil – Introduction générale, 3.ª ed., Paris: Librairie générale de droit et de jurisprudence, 1990.

GOMES, Orlando. Introdução ao Direito Civil, 15.ª ed. (atualizada por Humberto Theodoro Junior), Rio de Janeiro: Forense, 2000.

GRINOVER, Ada Pellegrini. Provas ilícitas, in: Revista da Procuradoria Geral do Estado de São Paulo, v. 16, São Paulo: Imprensa Oficial, 1980, pp. 97-108.

GRZEGORCZYK, Christophe. Le concept de bien juridique: l’impossible définition?, in: Archives de Philosophie du Droit, t. 24 (La langage du droit), Paris: Sirey, 1979, pp. 259-272.

GUEIROS, Nehemias. Da condição em face do Código Civil, Recife: Jornal do Commercio, 1935.

GUGGENBERGER, A. Verbete Person, in: Handbuch theologischer Grundbegriffe, Coordenado por Heinrich Fries, v. II, München: Kösel-Verlag, 1963.

GUGGENHEIM, Daniel. L’ invalidité des actes juridiques en droit suisse et comparé – essai d’une théorie générale, Paris: LGDJ, 1970.

HOUAISS, Antonio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, 1.ª ed., Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

HUBMANN, Heinrich. Das Persönlichkeitsrecht, 2.ª ed., Köln: Böhlau, 1967.

HUNGRIA, Nelson. Comentários ao Código Penal, v. VI, 3.ª ed., Rio de Janeiro: Forense, 1967.

JHERING, Rudolf von. Culpa in contrahendo. Bad Homburg/Berlin/Zürich: Verlag Gehlen 1969, com notas de Eike Schmidt.

KELSEN, Hans. Teoria geral do direito e do Estado, 2.ª ed., São Paulo: Martins Fontes, 1992.

KOHLER, Josef. Lehrbuch des bürgerlichen Rechts, v. I (Allgemeiner Teil), Berlin: Carl Heymanns, 1906.

________. Studien über Mentalreservation und Simulation, in: Jherings Jahrbücher für die Dogmatik des heutigen römischen und deutschen Privatrechts, XVI, 1878, pp. 91-158.

________. Noch einmal über Mentalreservation und Simulation (Ein Beitrag zur Lehre vom Rechtsgeschäft), in: Jherings Jahrbücher für die Dogmatik des heutigen römischen und deutschen Privatrechts, XVI, 1878, pp. 325-356.

LACERDA, Paulo e outro. Manual do Código Civil brasileiro, Rio de Janeiro: Ed. Jacintho Ribeiro dos Santos, 1916/1934. 20 vs. 27 ts. Obra coletiva de comentários...

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
8 de Dezembro de 2021
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1212796622/referencias-bibliograficas-manual-de-direito-civil-introducao-parte-geral-ed-2014