Do Contrato Social: Princípios de Direito Político

Do Contrato Social: Princípios de Direito Político

Do Contrato Social: Princípios de Direito Político

Do Contrato Social: Princípios de Direito Político

Comentários dos Tradutores

Comentários dos Tradutores

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Comentários dos Tradutores

Livro I

1. Trata-se da Suíça, lugar em que Rousseau nasceu.

2. É o denominado Conselho Soberano, composto por 1.200 membros, “cidadãos e burgueses”, do qual Rousseau foi convidado a participar, em 1754, quando regressou da França para Genébra. Opunha-se ao Pequeno Conselho.

3. Hugo Groot, ou Grotius, jurista, consultor e diplomata holandês (1583-1645), um dos principais doutrinadores do Direito Natural do século XVII, cujas obras principais são o De jure belli ac pacis (Sobre o direito da guerra e da paz), na qual combate a escravidão e se empenha em prevenir contra as guerras, regulamentando-as, e o De jure praedae (Sobre o direito de aprisionamento). Recebeu o cognome de “Pai do Direito das Gentes”.

4. Filósofo inglês (1588-1679), um dos maiores pensadores do século XVII, no campo da filosofia política, autor de De cive (Sobre o cidadão), de 1642, e Leviatã, de 1651. Partidário do materialismo mecanicista, ele entende o homem como naturalmente amadurecido pelo desejo e pelo medo (“O homem é lobo do homem”). Para viver em sociedade, o homem deve renunciar a todos os seus direitos, em proveito de um soberano absoluto, que faz imperar a ordem (Leviatã).

5. Rousseau faz referência aqui ao filósofo judeu de expressão grega, Filon de Alexandria, do século I da era cristã (19 ou 20 a.C. a 50 a.D.) cuja obra tentou mostrar a complementaridade da Lei Mosaica, ao ensinamento filosófico helênico, principalmente o platônico.

6. Calígula, ou seja, Gaio César Augusto Germânico, filho de Julius Caesar Germanicus, general romano, nasceu no ano 12 d.C., foi Imperador romano (37-41 d.C.); desequilibrado mental, nomeou seu cavalo Incitatus senador romano.

7. Alusão à clássica obra Política, Livro I, de Aristóteles.

8. Herói da Guerra de Tróia, descrito na Odisseia de Homero. Preso na caverna do gigante, Ciclope conseguiu, graças a um ardil, libertar-se e a seus companheiros.

9. Divindade da mitologia itálica e romana, identificada com Cronos, dos gregos. Expulso dos céus por Júpiter, Saturno fugiu para o Lácio, onde ressuscitou a Idade do Ouro. Seus filhos dividiram o Universo entre si. É representado como um velho, carregando a foice.

10. Referência ao escritor inglês Robert Filmer, autor do livro O Patriarca ou O poder natural dos reis, de 1680, criticado por Locke.

11. Referência ao poder de Deus, no Novo Testamento, em São Paulo, Epístola aos Romanos, XIII, I, Non est potestas nisi a Deo (Não há poder algum que não venha de Deus).

12. François Rabelais (1494-1513), famoso escritor francês, modelo perfeito de humanista do Renascimento, que lutou com entusiasmo para renovar a cultura, à luz do pensamento antigo. Autor de Gargântua e Pantagruel.

13. Trata-se dos companheiros de Ulisses, presos na caverna do gigante Polifemo e que estavam sendo devorados por este, um a um, até serem libertados pelo intrépido navegador, quando voltava de Tróia.

14. O rei Luís IX ou São Luís (1215-1270), da dinastia dos Capetíngios, foi um dos mais cultos reis da França, mandando erguer a Santa Capela e a Sorbonne. Pelas Ordenações, autorizou várias campanhas militares.

15. No texto, Rousseau emprega o vocábulo “politie”, que os dicionários franceses não registram. Em grego, “polis” significa …

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
3 de Julho de 2022
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1212797903/comentarios-dos-tradutores-do-contrato-social-principios-de-direito-politico