Dos Delitos e das Penas - Ed.2013

XVIII DOS JURAMENTOS - A Quem Ler

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

XVIII

Dos juramentos

Contradição entre as leis e os sentimentos naturais do homem nasce dos juramentos que se exigem do réu, para que seja um verdadeiro homem, quando tem o máximo interesse em ser falso. Como se o homem pudesse jurar sinceramente, quando contribui para a própria destruição. Como se a religião não calasse, na maioria dos homens, quando fala o interesse. A experiência de todos os séculos demonstrou que eles abusaram, acima de tudo, deste precioso dom do céu. E por que razão deveriam os criminosos respeitá-lo, se os homens, considerados como os mais sábios, frequentemente o violaram? Muito fracos, por serem remotos aos sentidos, são, em sua maioria, os motivos que a religião contrapõe ao tumulto...

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
5 de Dezembro de 2021
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1218749916/xviii-dos-juramentos-a-quem-ler-dos-delitos-e-das-penas-ed2013