Dos Delitos e das Penas - Ed.2013

XXXVIII INTERROGATÓRIOS SUGESTIVOS E DEPOIMENTOS - A Quem Ler

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

XXXVIII

Interrogatórios sugestivos e depoimentos

Nossas leis proscrevem, no processo, os interrogatórios denominados sugestivos, isto é, aqueles que, segundo os doutos, indagam sobre a espécie, e não, como deveriam, sobre o gênero, nas circunstâncias de um delito, a saber, os interrogatórios que, tendo imediata conexão com o delito, sugerem ao réu imediata resposta. Os interrogatórios, segundo os penalistas, devem, por assim dizer, envolver o fato como uma espiral, sem jamais alcançá-lo por via direta. Os motivos deste método são ou não sugerir ao réu réplica que o ponha a salvo da acusação, ou talvez porque parece contrário à própria natureza que o réu se acuse imediatamente por si só. Seja qualquer destes dois motivos, frisante é a contradição das leis que, junto com essa prática, autorizam a tortura. E, com efeito, que interrogatório pode ser mais sugestivo do que a dor? O primeiro motivo ocorre na tortura, pois a dor sugerirá, ao forte, obstinado silêncio para a troca da pena maior pela menor, e ao fraco ...

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
5 de Dezembro de 2021
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1218750094/xxxviii-interrogatorios-sugestivos-e-depoimentos-a-quem-ler-dos-delitos-e-das-penas-ed2013