Manual de Processo Penal - Ed. 2013

Capítulo XVI. Relações judiciárias com autoridades estrangeiras

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Capítulo XVI

Relações Judiciárias com Autoridades Estrangeiras

1. Regras gerais

O extraordinário avanço dos meios de transportes e a excepcional evolução dos meios de comunicação, aliados à inata natureza social do indivíduo, aproximaram as relações humanas em um grau nunca visto na história da humanidade. Avançam as relações humanas em geral e avançam as ações criminosas em particular, comuns ou transnacionais. Permanece a carência da paz social. Os juízes criminais dos diversos países precisam exercer uma profunda cooperação entre os mesmos para, no exercício da jurisdição penal, alcançarem a efetividade do processo penal, sem prejuízo do garantismo (Ver: Fábio Ramazzini Bechara. Cooperação jurídica internacional em matéria penal. São Paulo: Saraiva, 2011). Trata-se de cooperação entre juízes...

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
24 de Setembro de 2021
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1219090766/capitulo-xvi-relacoes-judiciarias-com-autoridades-estrangeiras-manual-de-processo-penal-ed-2013