Tutela Contra o Ilícito: Inibitória e de Remoção - Ed. 2015

6.4 A importância do senso comum para o raciocínio fundado a partir da prova indiciária - 6 - A prova na ação contra o ilícito

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

6.4 A importância do senso comum para o raciocínio fundado a partir da prova indiciária


No raciocínio presuntivo o juiz parte de um fato indiciário para chegar ao fato probandum. 1 Como é óbvio, o juiz, não só ao raciocinar desta forma, mas também para valorar a credibilidade de uma prova e a sua idoneidade para demonstrar um fato, baseia-se em sua experiência, que deve ser entendida como a experiência do homem médio, que vive em determinada cultura, em certo momento histórico.

Nestes casos, o juiz socorre-se do senso comum, e particularmente no que interessa ao raciocínio que pode dar origem à presunção, ao partir de um fato indiciário para chegar ao fato principal, vale-se de conhecimentos que devem estar fundados naquilo que …

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
19 de Maio de 2022
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1256009839/64-a-importancia-do-senso-comum-para-o-raciocinio-fundado-a-partir-da-prova-indiciaria-6-a-prova-na-acao-contra-o-ilicito