Fundamentos Principiológicos do Processo Civil

Fundamentos Principiológicos do Processo Civil

Fundamentos Principiológicos do Processo Civil

Fundamentos Principiológicos do Processo Civil

3.2 Princípios gerais de direito

3.2 Princípios gerais de direito

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

3.2 Princípios gerais de direito

Segundo Clóvis Beviláqua, 1 princípios gerais de Direito são os elementos fundamentais da cultura jurídica humana em nossos dias.

Entre esses princípios, podem ser citados os seguintes:

ninguém pode transferir mais direitos do que possui;

ninguém deve ser condenado sem ter sido ouvido;

ninguém pode invocar a própria malícia, para beneficiar-se;

quem exercita o próprio direito, não causa prejuízo a ninguém;

o contrato faz lei entre as partes;

ato praticado com vício de origem não se convalida com o decorrer do tempo.

O próprio ordenamento jurídico brasileiro reconhece como possível a existência de lacunas em seu seio, ao dispor que “Quando a lei for omissa, o juiz decidirá o caso de acordo com a analogia, os costumes e os princípios gerais de Direito” (art. 4º do Decreto-lei 4.657, de 04.09.1942, a chamada Lei de Introdução ao Código Civil – LICC, modificada pela Lei 12.276, de 30.12.2010, passando a denominar-se, agora, Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro LINDB)

Estipulava o CPC de 1973 que:

O juiz não se exime de sentenciar ou despachar, alegando lacuna ou obscuridade da lei. No julgamento da lide, caber-lhe-á aplicar as normas legais; não as havendo, recorrerá à analogia, aos costumes e aos princípios gerais de Direito (art. 126 grifos nossos).

Embora o Código de 2015 não traga artigo absolutamente equivalente, prevê, no art. 140, como deverá agir o juiz quando se deparar com lacuna ou obscuridade do ordenamento jurídico e também flexibiliza seu poder de decisão, ao estabelecer que:

O juiz não se exime de decidir sob a alegação de lacuna ou obscuridade do ordena mento jurídico.

Parágrafo único. O juiz decidirá por equidade nos casos previstos em lei.

E o Código de Processo Penal faz referência semelhante: “A lei processual penal admitirá interpretação extensiva e aplicação analógica, bem como o suplemento dos princípios gerais de direito (CPP, art. grifos nossos).

A maioria desses princípios, por terem forte conteúdo ético e moral, são plurivalentes, que são comuns a outras disciplinas do conhecimento humano. Outros são monovalentes (ex.: pacta sunt servanda = o contrato faz lei entre as partes, isto é, os acordos devem ser respeitados), que envolvem fundamento específico do Direito, no caso o Direito dos Contratos.

De qualquer forma, são aplicáveis a todas as disciplinas jurídicas.

Segundo a perspectiva de Eros Grau, princípios gerais de direito são proposições descritivas (e não normativas), por meio das quais os juristas referem, sinteticamente, o conteúdo e as grandes tendências do direito positivo. 2 Além disso, afirma que “os princípios gerais de Direito não são resgatados fora do ordenamento jurídico, porém descobertos no seu interior 3 (grifos nossos).

Para Canotilho, 4 princípios jurídicos fundamentais são “os princípios historicamente objetivados e progressivamente introduzidos na consciência jurídica e que encontram uma recepção expressa ou implícita no texto constitucional”.

O constitucionalista lusitano considera, ainda, que os princípios têm duas espécies de funções: (a) uma função negativa, que os torna relevantes nos denominados “casos limites” (Estado democrático vs. ditadura, por exemplo); …

Uma experiência inovadora de pesquisa jurídica em doutrina, a um clique e em um só lugar.

No Jusbrasil Doutrina você acessa o acervo da Revista dos Tribunais e busca rapidamente o conteúdo que precisa, dentro de cada obra.

  • 3 acessos grátis às seções de obras.
  • Busca por conteúdo dentro das obras.
Ilustração de computador e livro
jusbrasil.com.br
1 de Julho de 2022
Disponível em: https://thomsonreuters.jusbrasil.com.br/doutrina/secao/1280763127/32-principios-gerais-de-direito-capitulo-3-direito-principios-juridicos-fundamentos-principiologicos-do-processo-civil